Contato
Quem somos
Parcerias
Webmaster

- Escolha um canal -

 

Este site foi desenvolvido visando a proteção ambiental da região - 100% ecológico

PROJETO PARQUE ECOLÓGICO MARÍTIMO DE TRANCOSO

DESCRIÇÃO DA ÁREA:

A área em questão é uma faixa litorânea em frente da vila de Trancoso, Município de Porto Seguro (BA), limitada pela foz do Rio Trancoso até aproximadamente 2 km para o sul (praia chamada do Rio Verde), e desde os corais e recifes próximos da praia até a estrada beirando as falésias, mais ou menos 80 hectares em total.

Esta área é especial, sendo composta de mangues, rios, brejos, e restinga da Mata Atlântica, o habitat natural para a desova de tartarugas e a reprodução de peixes, crustáceos, pássaros, répteis, pequenos mamíferos e insetos, alem de proteger muitas outras espécies endêmicas de fauna e flora.

Do ponto de vista sócio-econômico, é o único recurso natural de nossa comunidade, que principalmente vive de turismo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTA O VÍDEO COM VISTA AÉREA DA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO PROJETO PARQUE ECOLÓGICO MARÍTIMO DE TRANCOSO:

DESCRIÇÃO GERAL DO PROJETO PARQUE:

Este projeto é de caráter urgente a fim de prevenir a descaracterização, degradação e privatização desta área através de empreendimentos turísticos que só favorecem a poucos e transforma em “jardins” o habitat natural existente, dificultando a comunidade de usufruir dessas praias dentro dessa área. Por ser empreendimentos de alto nível, fica inviável compartilhar esta área com pessoas simples e humildes como é nossa comunidade!!!

Este projeto visa proteger permanentemente uma área que é mosaico de ecossistemas frágeis (rio, mangue, brejo, restinga e Mata Atlântica), através da recuperação e reabilitação de áreas degradadas e descaracterizadas. A área é bacia de recepção e drenagem das águas interiores próximas da costa, e como é situada na Zona Costeira, é considerada Patrimônio Nacional.

Também, esta área é corredor ecológico natural formado pela vale do Rio de Trancoso e a vale do Rio Verde, corredor que se encontra situado entre as áreas de preservação permanente (APP) atualmente em estudo pela Secretaria de Biodiversidade e Florestas, da Diretoria do Programa Nacional de Áreas Protegidas (Ministério do Meio Ambiente). O estudo cubra a área que se inicia no Rio Taípe ao norte e vai até o Rio dos Frades ao sul. É área prioritária, pois representa o inicio da APA Caraíva-Trancoso (Área de Proteção Ambiental), está situada na Zona Costeira (incluído no Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro), e também é protegido por leis federais do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Nesse lugar se encontra o porto e a praia dos Pescadores e os dois mais importantes acessos tradicionais às praias.

Esse projeto é de baixo custo inicial e de um retorno alto e permanente por muitos anos vindouros.

Com vários ecossistemas formando marco verde em volta da comunidade de Trancoso (Patrimônio Histórico Nacional), confere beleza singular e natural, muita exótica que atrai milhões de visitantes nacionais e estrangeiros.

Por essa razão esta região é recurso natural de nossa comunidade.

Por isso consideramos que proteger essas áreas permanentemente é positivo para a comunidade, para o município, para o estado da Bahia, e para o Brasil como um todo, mas sobre tudo para o meio ambiente.

O Projeto Parque Ecológico Marítimo é um projeto ecológico auto-sustentável e comunitário (visa a exploração através de taxas para os usuários como entrada, banheiros públicos, estacionamento, passeios ecológicos, entre outros). Tudo isso de modo a contribuir para elevar a qualidade de vida da população local e ao mesmo tempo protegendo um patrimônio natural, histórico, étnico e cultural.

Do ponto de vista ambiental, significará a criação de um corredor ecológico entre duas áreas consideradas prioritárias para a criação de unidades de conservação atualmente em estudo pelo Ministério do Meio Ambiente de acordo com a Portaria 506 (área VI denominada Taípe e área VII denominada Rio do Frade).

O Projeto criará uma administração real e transparente com contabilidade diária on-line via internet, visualizada e controlada diretamente pela comunidade e por diferentes órgãos municipais, estaduais e federais. Também visa gerar empregos permanentes, como os funcionários do Parque, e outros indiretamente, como através de cooperativas.

O excedente das arrecadações do Parque será voltado a projetos comunitários (pois nossa comunidade se encontra cheia de necessidades) tais como educação, saúde, meio ambiente, cultura, e principalmente fiscalização e monitoramento da APA Caraíva-Trancoso.

Nosso projeto - transformando o Brasil em um lugar mais justo e verde!

MISSÃO DO PARQUE:

* É um projeto ecológico, social e econômico para preservar as praias da Costa do Descobrimento.

* Arrecadação de taxas dos usuários do parque com a finalidade de administrar um parque auto-suficiente, criar trabalhos, e investir o excedente em projetos ambientais, sociais, culturais, educacionais e comunitários.

* Preservar uma praia da história brasileira para o futuro, para todos os Brasileiros usufruir.

* Melhorar a qualidade de vida da comunidade de Trancoso e outras comunidades na Costa do Descobrimento.

INFRA-ESTRUTURA DO PARQUE:

* Complexo administrativo construído ecologicamente correto e de bom gosto.

* Centro cultural e elucidativo do rio, mangue, brejo e recifes (maloca indígena, exótica, tipicamente brasileira).

* Placas educacionais, ambientais e informativas.

* Quiosques de atendimento aos visitantes do parque, especificamente nas entradas, sendo pontos de vendas dos botões de entrada e distribuição de informações.

* Banheiros públicos de alta qualidade.

* Sistema de usuário pago (entrada, estacionamento, banheiro, guias, passeios ecológicos).

* Reflorestamento de áreas degradadas e recuperação de manguezais e lugares de aterros.

* Estacionamento e estradas arborizados.

* Escola comunitária de esportes náuticos.

* Instalação de lixeiras para implantar sistema de coleta de lixo permanente, junto ao ensino ambiental aos visitantes e residentes, com projeto de reciclagem do lixo.

* Padronização e regulamentação de barracas de praia.

* Regulamentação e organização dos vendedores ambulantes e outras atividades.

* Saneamento básico para as barracas e os banheiros públicos.

ADMINISTRAÇÃO DO PARQUE:

* Fiscalização – Guardas florestais.

* Segurança 24 horas.

* Salva-vidas (treinados em primeiro socorro).

* Limpeza e manutenção.

* Coleta de lixo permanente.

* Contabilidade diária e on-line.

PRIMEIROS PROJETOS DO PARQUE (URGENTE):

* Fiscalização ambiental permanente da APA Caraíva-Trancoso, conjuntamente com a comunidade e os órgãos do governo (IBAMA, SEMARH, IPHAN, Marinha do Brasil – Ministério da Defesa).

* Fiscalização aérea semanal, contratando o serviço de ultraleve (econômico) para fotografar e monitorar toda a área do APA (Área de Proteção Ambiental) Caraíva-Trancoso.

OUTROS PROJETOS DO PARQUE:

* O primeiro triatlon internacional Caraíva-Trancoso, com patrocínio de corporações, empreendimentos locais e o parque.

* Criação e administração de um website do parque, destacando educação ambiental e difusão do parque.

* Instalação de web câmaras para visualização ao vivo do Parque e do Quadrado Histórico, a ser exibido no website.

* Cooperativa de pintura e venda de camisetas, bonés, bolsas e outras confecções que promovam educação ambiental.

Fonte: Associação Tradições de Trancoso

POR QUE CRIAR UM PARQUE ECOLÓGICO MARÍTIMO EM TRANCOSO:

* Para evitar a privatização ou a favelização da praia, criando uma atração turística permanente para o Município.

* Para garantir a preservação do meio ambiente de uma forma permanente com fiscalização constante.

* Para fazer valer as leis federais, estaduais e municipais de preservação ambiental e controlar os empreendimentos turísticos que devastam as áreas naturais em nome de lucros privados.

* Para criar uma infra-estrutura adequada para receber o turismo nacional e internacional e ao mesmo tempo preservar o meio ambiente, tudo numa forma bem organizada, de alta qualidade, assim criando um exemplo de auto-sustentabilidade para outras regiões do Brasil.

* Para criar recursos legais que possam controlar a visitação no parque em forma sustentável, especificamente, criando um limite de ônibus de excursão por dia.